O presidente russo, Vladimir Putin, ordenou na sexta-feira a suspensão do avanço dos militares russos na Ucrânia enquanto aguardam as negociações, mas as operações foram retomadas depois que o governo de Kiev supostamente recusou as negociações, disse no sábado o porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov.

Um conselheiro presidencial ucraniano negou nas primeiras horas de sábado que a Ucrânia se recusou a negociar.

“Ontem, à luz das negociações pendentes com a liderança ucraniana, o comandante em chefe, o presidente da Rússia, ordenou a suspensão do avanço do principal grupo das forças armadas russas na Ucrânia”, disse Peskov em teleconferência. com repórteres.

Ele continuou:“Mas, em essência, como o lado ucraniano recusou as negociações, a operação militar russa foi retomada hoje de acordo com o plano.”