Guerra só traz prejuízos. A tensão entre Rússia e Ucrânia ainda contínua e parece longe de chegar ao fim. Em contrapartida, o Chelsea vem sentindo os efeitos colaterais dessa batalha.

Viralizou: Mulher sai para fazer caridade, tem relações sexuais com morador de rua e marido flagra a ação

Isto, porque o proprietário do clube inglês, Roman Abramovich, é russo. E os efeitos colaterais, pelo fato de Abramavich ser russo, estão ‘embolando’ o campo financeira do Chelsea Football Club. A saber, a tenção entre Rússia x Ucrânia fez com que o atual dono dos Blues tomasse uma medida que, digamos, precipitada: colocar o Chelsea a venda.

Leia: Trem para em cima de plataforma no Rio de Janeiro

Todavia, o Reino Unido vem aplicando diversas sanções a Rússia. Com isso, Abramovich teme que o Chelsea seja incluído no pacote por conta de sua naturalidade. Publicamente, o bilionário afirma não apoiar o governo de Vladmir Putin, chegando a dizer que não possui diálogo com o mandatário.

Nesse ínterim, o clube passou a sua Administração para a Fundação dos Blues no último dia 26/02, conforme informou o site ESPN. Contudo, a Fundação busca suporte jurídico antes de falar com Abramovich. Até que o imbróglio seja resolvido, a decisão do empresário é de vender o Chelsea.

LUKAKU OFERECIDO A PREÇO DE ‘BANANA’ AO PSG

Como forma de tentar dá um ‘boot’ no caixa financeiro para cumprir com os compromissos básicos, tais como salários de funcionários e combustível para transporte nos jogos quando o clube é visitante, o Chelsea pode fazer um ‘negócio’ da China.

A saber, Romelu Lukaku foi oferecido pela equipe londrina ao Paris Saint-Germain por cerca de R$ 277,92 milhões, em moeda local 42 milhões de Libras.

Todavia, o valor segue bem abaixo do que Chelsea desembolsou, desencadeando em um prejuízo de 55,5 milhões de libras, cerca de R$ 367,25 milhões. À época, Lukaku foi comprado pelos blues por 97,5 milhões de libras (R$ 645,16 milhões). Porém… O Chelsea ainda não sabe se isto será um bom negócio e levantou dúvidas.